O que eu preciso saber sobre a vacinação de cães? | Centro Veterinário do Anil

O que eu preciso saber sobre a vacinação de cães?

As vacinas são produtos específicos que ativam o sistema imunológico do animal e fazem com que ele fique imunizado. Isso acontece através da produção de anticorpos pelo próprio organismo do bichinho. O que faz isso é importante? Para que se o seu bichinho entrar em contato com um vírus ou uma bactéria que possa deixá-lo doente, o organismo já esteja protegido e a doença não aconteça.

Preciso vacinar meu cão? Quando devo fazer isso?

Sim, precisa! E não é só filhotinho, os adultos também devem tomar vacinas diversas.
As vacinas não são caras e podem proteger o bichinho das mais diversas doenças.
Quando devo vacinar o meu cachorro? Há diversas vacinas que precisam ser dadas, mas a primeira é com 45 dias de vida. Trata-se de uma vacina que protege o pet de várias doenças e, por isso, pode receber o nome de V8, V10 ou V11.

No geral, a primeira dose é aos 45 dias de vida, a segunda aos 60 dias e a terceira aos 90 dias de vida, mas isso pode mudar de acordo com o protocolo do médico veterinário. Dependendo do caso, ele pode indicar que a vacinação antes dos 45 dias, principalmente quando a mamãe dos filhotes não era vacinada. Em outros casos, ele pode pedir ainda uma quarta dose.

Essa é uma das vacinas essenciais e protege o bichinho de:

• Parvovirose;   • Cinomose;   • Coronavirose;   • Parainfluenza;   • Hepatite;
• Adenovirose;  
• Leptospirose.

Outra vacina considerada essencial, ou seja, todo filhote de cachorro precisa tomar, é a vacina antirrábica. Essa pode ser aplicada aos quatro meses de idade ou aos seis meses de idade, de acordo com o protocolo veterinário. Há algumas vacinas são consideradas “opcionais” e são dadas de acordo com a fase do animal, o risco da doença no local no qual ele vive, entre outros. Quem vai decidir isso? O médico veterinário. É ele que irá examinar o pet e fazer o protocolo todo de vacinação que deve ser seguido à risca pelo proprietário. Tudo isso para garantir que o bichinho fique bem, saudável e protegido. Dentre elas pode-se citar a que protege da tosse dos canis e da leishmaniose.

 

Posso vacinar em qualquer lugar ou comprar e vacinar na minha casa?

Não. Isso não é o melhor a ser feito e pode ser que você gaste dinheiro com as vacinas e elas não deixem seu filhote ou cão adulto protegido. Antes de um bichinho ser vacinado ele precisa ser examinado. Se o pet tiver qualquer doença ou com uma verminose, por exemplo, a vacina não conseguirá ter o efeito desejado. Um organismo enfraquecido não conseguirá reagir bem à vacina.

Além disso, há uma grande divisão entre as vacinas “éticas” ou “não éticas”. Embora oficialmente todas as vacinas que possuem registro no Ministério da Agricultura, têm a sua eficácia comprovada, há várias alterações que podem fazer com que a vacina, mesmo que ela tenha saído em perfeitas condições do local fabricado, não faça o efeito esperado. Por exemplo, uma vacina colocada a uma temperatura muito alta, exposta ao tempo, ou congelada, perde totalmente o seu efeito.

Isso faz com que as vacinas que não têm um controle tão efetivo e são vendidas em qualquer lugar sejam consideradas “não éticas”. Por que isso? Porque ao serem oferecidas e vendidas em qualquer lugar, as vacinas “não éticas” podem sofrer variação de temperatura considerada inadequada e, por isso, pararem de fazer efeito. Essas vacinas sempre são as nacionais, pois as vacinas importadas não permitem a venda sem que haja uma geladeira apropriada e adequada, de acordo com as regras e normas de manutenção, para garantir a eficácia do produto. Além disso, apenas médicos veterinários, pessoas que têm conhecimento e sabem todos os detalhes desde o processo de fabricação até todo o processo e necessidade de manutenção, podem comprar a vacina importada. Isso faz com que além de um local adequado, as vacinas sejam trabalhadas apenas por profissional qualificado. Essa segurança e eficácia faz com que as vacinas importadas sejam consideradas “éticas”. Além disso, as vacinas importadas são feitas por empresas grandes e conceituadas, que por terem maior retorno financeiro, conseguem investir em mais pesquisas e a cada dia oferecer um produto melhor aos animais.

 

Como é aplicada a vacina? Ele sentirá muita dor?

A vacina é aplicada embaixo da pele do bichinho. É uma injeção e rapidinho ele está vacinado. Os filhotes, por serem mais sensíveis e não entenderem o que está acontecendo, muitas vezes choram um pouquinho. Já os adultos, não costumam nem notar que a aplicação foi feita. No local da vacina pode ocorrer um aumento de volume por alguns dias. É normal. Para diminuir isso, pode fazer compressa de água fria ou quente no lugar. É importante lembrar que nem todos os bichinhos têm esse aumento de volume.

 

Dá alguma reação?

No geral não. O que pode acontecer é do animal ficar mais quietinho ou sonolento no dia da aplicação, pois além de ter tomado a vacina e do seu organismo estar reagindo, ele teve toda a emoção de sair de casa, ser levado à clínica e isso pode deixá-lo mais cansadinho. Já as vacinas antirrábicas podem dar reação. Alguns pets têm febre e ficam muito quietinhos. Nesses casos, converse com o médico veterinário para que a medicação seja prescrita. Vale ressaltar que as vacinas precisam ser reforçadas anualmente, ou seja, o bichinho precisa tomar todo ano uma dose nova. Não se esqueça disso. Mantenha a vacinação em dia e garanta a saúde do seu cachorrinho de estimação.

 

× Fale Conosco